Segurança Pública, um tema estratégico dentro da Agenda Estratégica.


Existem poucas oportunidades para que, de forma metodológica, e a partir da iniciativa de um conjunto significativo de pessoas, um segmento social – município ou região – possa se organizar para discussão das suas dificuldades, busca de caminhos, previsão de cenários e de futuro. Temos hoje este momento, com a Agenda Paranhana 2020. A iniciativa, muito embora, vislumbre um horizonte de 13 anos, requer e prevê ações concretas desde logo, obedecendo a critérios metodológicos das boas práticas de Administração : - diagnósticos, possíveis soluções, entraves, facilidades, remoção de obstáculos, etc – exigindo participação, comprometimento, paciência e criatividade de forma à que possamos chegar lá, mas sobretudo, chegando lá, prosseguirmos, em busca do que se estabeleceu como “visão” que é “tornar o Paranhana um lugar melhor para viver e trabalhar”, sinteticamente : UM LUGAR DE PRIMEIRO MUNDO. Há de se concluir, fácil e brevemente, de que não haverá “lugar melhor” ou de “primeiro mundo” sem SEGURANÇA PÚBLICA! E, não haverá segurança pública – dever do Estado – direito e responsabilidade de todos – sem a participação de todos. A participação da comunidade é facultativa, entretanto, a dos representantes dos órgãos públicos, é imperativa, dada a agudeza das carências sentidas e sofridas pela população neste setor.
A atividade setorial da segurança pública, dentre todas as lides sociais, talvez seja a mais complexa, posto que exige alta tecnicidade e, sobretudo, uma contemplação sistêmica, uma vez que a ação de um organismo reflete e repercute em outro, muitas vezes situado em esferas diversas de poder, lidando com momentos diferentes do espectro e do comportamento social. Ora, sendo assim, NINGUÉM PODE FICAR DE FORA! Em especial, MUITO MENOS VOCÊ, que está lendo este artigo. Precisamos unir forças, idéias e trabalho, para construir políticas regionais de segurança que venham ao encontro das necessidades, presentes e futuras da população do Vale do Paranhana, o que não poderá ser feita sem a sua participação.


Cláudio Silva da Rocha
Coronel da Reserva da Brigada Militar – Advogado
Mestre e Gestão Ambiental

Facilitador do Tema da Segurança Pública